Arquivo para outubro \31\UTC 2008

31
out
08

Guidão, pedal e criatividade

Boa-tarde (quase noite)

Estamos por aqui dando os últimos retoques no caderno da próxima semana… muita correria. Mas, já podemos contar o tema. A edição versará sobre Bicicleta. Estamos bastante entusiasmados não só por termos tido a oportunidade de resgatar aquelas histórias-ciclísticas que todo mundo tem, mas também por termos conhecidos ótimos personagens que renderam textos excelentes.

É perceptível a evolução na escrita dos oficineiros, nesta edição isso está bem nítido.

Mas… deixo um vídeo de um dos persongens da próxima edição, Vitor Trombini, que percorre milhares de quilômetros pelas rodovias em sua bicicleta.

PS. A música do vídeo não é ótima?

Anúncios
30
out
08

O anonimato da 28ª edição

Boa-tarde, outrapauteanos!

Mais uma edição para download! Urulllll \o/

A 28ª edição é composta por personagens. Os textos dos nossos oficineiros corporificam anônimos de Cascavel, buscando conhecer o perfil do anonimato. Por exemplo, você sabe como o jornal chega diariamente em sau casa? Como as ruas aparecem limpas? Um nome é suficiente para tornar uma pessoa única? Todas essas respostas, você encontra nesta edição.

Bom, vou nessa, temos outra edição pra terminar. Mas antes, tenho um pedido.

…………………………………………………………………………………………………………………………………………………………………….

Galera,  o Jeff, ilustrador e diagramado do ALT, está concorrendo em um concurso universal, mega pwer ultra foda, com um vídeo, e para agente ajudar ele a ganhar é só assistir! Sim, só assistir! E o vídeo é muito bom, por sinal!

Gente, obrigado pela força, por que o Jeff merece!! Urul \o/

É só clicar aqui na imagem aqui, ok?!

28
out
08

Doses homeopáticas de Bakhtin

Pré-post: Valeu pessoal que anda comentando geral ae! Já não estamos nos sentindo solitários…

Post: Mas agora vamos falar do assunto que realmente se refere ao título. Algo que me intrigava era que todo evento da área de linguagem que eu participava, todo trabalho que eu lia, todo professor que falava… recomendava o bendito do Bakhtin. Eu pensava: o que será que esse fulano falou de tanto? Parece até que ele é o dono das respostas de todas as perguntas.

Olha, em se tratando de linguagem, ele chegou perto. E como a palavra é a nossa ferramente de trabalho, as contribuições desse filósofo da linguagem podem ser bastante úteis para aumentar nosso nível de consciência no uso da língua…

Lendo alguns trechos do livro Marxismo e Filosofia da Linguagem, mais precisamente o capítulo 5, escontrei algumas frases phodas (ou fodásticas, como diria o Doug) que merecem destaque. Não tenho certeza se elas vão funcionar foram do contexto, mas vale a tentativa…

“Na realidade não são palavras o que pronunciamos ou escutamos, mas verdades ou mentiras, coisas boas ou más, impotantes ou triviais, agradáveis ou desagradáveis, etc. A palavra está sempre carregada de um conteúdo ou de um sentido ideológico ou vivencial”

“a língua não se transmite; ela dura e perdura sob a forma de um processo evolutivo contínuo”

“Os sujeitos não ‘adquirem’ sua língua materna; é nela e por meio dela que ocorre o primeiro despertar da consciência”

“Toda enunciação, mesmo na forma imobilizada na escrita, é uma resposta a alguma coisa e é contruída como tal. Não passa de um elo na cadeia dos atos de fala”

Bom, em se pensando que este livro é de um período onde o estruturalismo (que não conseguia ultrapassar o nível da frase) imperava, o cara era no mínimo mente aberta.

E vocês viram o que o Bakhtin falou né? Cada enunciado é um elo na cadeia dos atos de fala, então, não deixem que essa corrente se rompa… enunciados “comentarísticos” são bem vindos… Ah, quem se interessou pela obra eu tenho ela digitalizada, só pedir que eu mando no e-mail…

Hasta la vista…

27
out
08

Diálogo possível

Boa-tarde pessoal…

Hoje saiu a 28ª edição do Outra Pauta… está todo mundo faceiro e satisfeito com o trabalho: conseguimos várias fotos para ilustrar a matéria e isso dá uma cara super legal para o trabalho do ilustríssimo ilustrador Doug.

Além disso, cumprimos um dos tratos feitos na outra edição: nada de citações de fontes aspeadas!

Isso mesmo, como um exercício de aproximação do trabalho jornalístico ao fazer literário combinamos que todos fariam o possível para manter as falas dos entrevistados no discurso direto. Quando se faz essa opção, a fala do entrevistado é valorizada e normalmente vem mais contextualizada. Foge-se da tentação de usar a fala somente para comprovar a tese que o jornalista já tinha no momento que recebeu a pauta.

Como na saga da nossa colaboradora Bruna, que tranformou a entrevista negada num diálogo possível, o contato com a fonte é onde o jornalista se sente Jornalista MESSSMO… Parabéns aos oficineiros que estão resistindo a pressão do tempo e do espaço e colocando quilos de autoria nos textos…

Mas essa é só uma opinião… qual é a sua opinião sobre a edição de hoje?

Até breve!

26
out
08

Ilustres anônimos

Hoje é domingo!

Então já passou da hora de contarmos o tema da próxima edição, que figurará amanhã nas bancas… já pararam para pensar que a massa, que tanto se fala, é formada por seres únicos, cheios de particularidades, mas que muitas vezes passam imperceptíveis nessa nossa correria pós-moderna? Então, entre os milhares de Cascavelenses anônimos mas que fazem toda a diferença no nosso dia-a-dia elencamos alguns e amanhã, temos uma série de perfis cheio de narrativa…

e aproveitando o assunto, hoje fica a recomendação de dois sites de colegas nossos, do curso de jornalismo, mesmo estando próximos muitas vezes desconhecemos o trabalho que eles realizam e expõe para todos na rede…

O primeiro é o Blog de Crônicas do estudante do 3º ano da Univel SIRO STEMPINHAKI, opinião firme em textos leves sobre diversos assuntos, afinal, um bom jornalista tem que saber de tudo um pouco…

O segundo é o FLICKR (galeria de fotos) de GIOVANA DANQUIELI, do 2º ano, também da Univel. Olhar particular e talentoso sobre paisagens e datalhes do cotidiano, as imagens parecem falar.

Só para dar um gostinho, aí vão algumas fotos…

Vale a pena conferir! E também vale indicar os sites de outros colegas…

Bom domingo pessoal, e até amanhã!

P.S. : Hoje tem Retranca, com uma entrevista exclusiva revelando fatos sobre a ditadura militar do Brasil, 40 anos depois do AI 5…

P.S. 2: Hoje tem o teatro do Palco Giratório do SESC, DOS À DEUX, no Marinsta, 20:30h, por R$ 4 para estudante.

P.S. 2.1: Os espetáculos trazidos no Palco Giratório sempre são excelentes!!!

24
out
08

A nossa Turma

Buenas, Outrapauteanos!

Logo de cara, vou explicar que o post dessa sexta-feira é sobre a saudade. Eu sou bem saudosista, adoro lembrar dos tempos em que ficava assistindo sessão da tarde… Vocês todos também passaram por isso não é!? Não era simplesmente assisitr filmes todas as tardes livres, era muito mais que isso! Exisitia um ritual, enquanto passava “Vale a pena ver de novo”, eu ficava na cozinha preparando sanduíches de bolacha Maria com geléia, e deixava de reserva uns 3 copões de nescau na geladeira. Tudo para não perder um minuto do filme, que muitas vezes não era inédito. ahahhaaha

Nessa mesma época existiam aqueles desenhos tipo rambo, que não tinham muito movimento, era mais slides consecutivos e narrados que qualquer outra coisa. Acho que tudo isso, acabou moldando a personalidade dessa nossa geração. Muitas vezes, agente não para pra pensar, mas mais tarde percebemos como algo pequeno tranforma a gente. Um exemplo, a pouco tempo fui perceber que a abertura de muitos dos desenhos que assistia, era Rock’n Roll, provavelmente isso contribui para a formação de um gosto musical.

O videosinho que achei é a trilha de abertura do desenho “Get Along Gang” que em português se chama “A nossa Turma”. O vídeo é pra toda a galera do Outra Pauta, que semanalmente estão na produção de seus textos para, todas as segundas, os cadernos aparecerem nas bancas. Então vamos aproveitar essa fase, essa NOSSA TURMA, para que o saudosismo seja sempre agradável, quando folhearmos as edições anteriores.

Ah! O desenho do videosinho é bem podrinho, mas na época eu achava legal. Agora é sua vez, caro leitor, de contar um dos seus saudosismos, deixa um comentário ae. Do que você tem saudade?

23
out
08

Novo link

Olá pessoal – há um bom tempo que tenho acompanhado nosso blog sem contribuir diretamente com a postagem de seu conteúdo. Preocupado com isto fui procurar por outras oficinas de jornalismo que tenham blogs na internet para criarmos uma rede. Acabei encontrando o blog de um grande amigo que também é professor de jornalismo em Brasília, o prof Leandro Marshall, com quem eu tive o prazer de contar com a soliedariedade e o apoio durante um período em que respirar ás vezes se tornava algo um tanto difícil em meio ao vácuo de sensibilidade que se estabeleceu na maior parte dos departamentos da academia brasileira. Marshall é autor de “Jornalismo na Era da Publicidade” – que está em sua 2ª edição pela Editora Summus. Recomendo o seu blog e o seu livro, sem reservas: http://leandromarshall.wordpress.com/

 

Vamos lá moçada, não podemos deixar nossa produção se diluir no desinteresse!

 

Evoé

 

Prof Silvio