Arquivo para maio \24\UTC 2008

24
maio
08

Span, não sei porque!

Pessoal, é o seguinte, quero me desculpar com alguns leitores e até colaboradores do Outra Pauta que comentaram no blog e não sei porque estes comentários ficaram retidos como spans e hoje eu acabei descobrindo uma área, aqui do gerenciamento do blog, que os reteve. Portanto estão todos incluídos.

Agradecimento e desculpas especiais para todos vocês que comentaram.

😀

Anúncios
24
maio
08

Segundinha (26/05/08) nas Bancas!

Boa-tarde. outrapauteanos!

Mesmo com a correria ocasionada pelo Intercom – Sim, o Outra Pauta vais estar lá – o que significa que estamos adiantando a edição 7, não poderia deixar de postar um teaser do assunto desta edição de segunda-feira.

O tema central é música, ou melhor, a identidade musical (p. 2 e 3).

Mas quado algo soa diferente? Ligeti é assunto da página 4.

E além disso, a matéria de capa tem dupla cidadania.

Ah!! Agradecimento especial para a Ana Paula Salomon (parceira de longa data) e pro Tiago Aramayo (ex colega de trabalho). Valeu pelos comentários, toda a equipe Outra Pauta fica feliz em saber que vocês acompanham todas as edições.

Sem esquecer que amanhã sai o 14ª edição do Caderno Gazeta ALT.

Até mais, rockers!

23
maio
08

sobre o desejo como força revolucionária

“Se o desejo é recalcado, é porque toda posição de desejo, tão pequena quanto seja, tem com que pôr em questão a ordem estabelecida de uma sociedade: não que o desejo seja a-social, ao contrário. Mas ele é agitador: não há máquina desejante que possa ser colocada sem explodir setores sociais inteiros. Apesar do que pensam certos revolucionários, o desejo é em sua essência revolucionário – o desejo, não a festa! – e nenhuma sociedade pode suportar uma posição de desejo verdadeiro sem que suas estruturas de exploração, de sujeição e de hierarquia sejam comprometidas. Se uma sociedade se confunde com essas estruturas (hipótese divertida), então, sim, o desejo a ameaça essencialmente. Portanto, é de importância vital para a sociedade reprimir o desejo e, até mesmo, achar algo melhor do que a repressão, a hierarquia, a exploração, a sujeição sejam desejados. É desagradável ter que dizer coisas tão rudimentares: o desejo não ameaça uma sociedade porque é desejo de deitar com a mãe, mas porque é revolucionário” (Gilles Deleuze e Félix Guattari em O Anti-Édipo, p.151)

23
maio
08

os poli-ritmos de Györgi Ligeti

Na próxima segunda-feira a edição nº6 do Outra Pauta traz o resultado de uma experiência com as possibilidades que a música abre como evocação para narrativas. Todos receberam uma música como pauta – a obra escolhida foi Continuum, do compositor Györgi Sandor Ligeti – composição minimalista para cravo que deixou todos os participantes surpresos. Ligeti trabalha com elementos musicais próprios do que se chama de poli-ritmo. Nesse vídeo é executado um de seus estudos para piano. Dá para ter uma idéia de como são os textos que vão estar nas bancas nessa segunda-feira.

22
maio
08

Tom Wolfe, Gay Talese, Norman Mailer e Hunter Thompson noticiam a 5ª edição.

20
maio
08

Outras referências

Boa-tarde, “outrapauteanos” , parafraseando esta descrição, do texto da Neyfi, da última edição do caderno.

Estes últimos dias estavam um tanto corridos aqui e acabamos não atualizando o blog nesta segunda-feira.

Repasso os muitos elogios à 5ª (já!!!!) edição do Outra Pauta para os acadêmicos, ao professor Silvio e a todos que de certa forma estão envolvidos na construção do caderno.

Lembrando que continuamos com o calendário: quinta-feira disponibilizamos as edições em pdf aqui no blog e toda as sextas – no máximo, sábado, antecipamos uma notinha com os assuntos da próxima edição.

Comentem, divulguem, leiam, discordem…ahhh!! mandem e-mail (outrapauta@gazetadoparana.com.br) com suas opniões e sugestões de pautas. Eu não poderia….mas deixo vazar que a próxima edição é sobre música…..

…………………………………………………………………………………….

E como nada é isolado, algumas boas referências são sempre bem-vindas.

No longa-metragem, brasileiro, “Durval Discos” (2002) dirigido e roteirizado
por Ana Paula Galdini, percebe-se mais uma vez o papel estético da arte como ferramente de construção simbólicas e de ampliação de elos destas significações.

“Durval Discos” é uma pintura surrealista em movimento que denuncia a realidade.

www2.uol.com.br/durvaldiscos/

Vale a pena conferir.

18
maio
08

AMANHÃ NAS BANCAS